Sala Crítica
Notícias Premiações

Oscar | Academia estuda mudar regras para aumentar chances da Netflix

Oscar | Academia estuda mudar regras para aumentar chances da Netflix

O novo presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, John Bailey, deu entrevista ao IndieWire sobre os desafios e mudanças que enfrenta na posição.

“A nossa realidade é que a Netflix e a Amazon se tornaram os estúdios que tem a coragem de fazer os filmes que ninguém mais faria. Eles pagam alto para ter grandes cineastas, mas não estão investidos no negócio dos cinemas físicos”. Conta o presidente.

Bailey cita o documentário Wormwood, da Netflix, exibido no Festival de Telluride, como exemplo.

“Se a Netflix não conseguir um lançamento, mesmo que limitado, nos cinemas, ele não será elegível para o Oscar. Por quê? É um filme extraordinário”, enfatizou.

O novo presidente convocou o produtor Albert Berger para liderar um grupo de profissionais da indústria que farão uma reunião para definir as novas regras das premiações.

“Temos que redefinir o que se qualifica para um Oscar. Como definimos o que a Academia tem como elegível hoje em dia? Mais do que isso, o que é definível como um filme hoje em dia?”, contou.

The following two tabs change content below.
Jornalista, pretende seguir carreira como crítico de cinema. Gosta de dar opinião sobre tudo. Reside em Belém Novo, fim do mundo de Porto Alegre.

Latest posts by Rafael Bernardes (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *