Sala Crítica
Artigos Games

A nova política de reembolso da GOG é realmente boa?

A nova política de reembolso da GOG é realmente boa?

Em meio a tantos problemas nesse começo de ano, aparentemente, a GOG conseguiu criar um novo, sem se esforçar nem um pouco.

A novidade é a famigerada política de reembolso da plataforma. Com a nova regra, usuários que adquiriram um jogo podem ‘se arrepender’ da compra do mesmo em até 30 dias corridos. Ou seja, o prazo é o dobro — e sem qualquer limitação — em relação ao praticado pela Steam.

Além disso, surpreende que, mesmo com legislações vigentes em âmbito nacional e internacional, a empresa esteja totalmente fora do padrão de qualquer prazo razoável. Assim, fica claro que a GOG não quis beneficiar exclusivamente (pra não dizer unicamente) os players, mas, sim, diferenciar-se em relação a todas as opções disponíveis no mercado.

Se por um lado, como dissemos no parágrafo acima, a política será benéfica para o consumidor, é de se assustar em qual será a recepção das empresas. Até agora, por exemplo, somente companhias menores ou indies se manifestaram contrárias à prática. Somado ao problema dos torrents e downloads ilegais, ficaria praticamente inviável disponibilizar qualquer game que seja na GOG.

A problemática seria ainda maior se levássemos em conta que a Steam adotou a política de 14 dias e 2 horas de jogo, pois acreditava que seria um tempo razoável para testes e, é claro, para arrependimentos posteriores. Nesse ponto, a empresa sempre foi elogiada por ambos os lados e, por isso mesmo, sempre nutriu muito respeito dentro da comunidade gamer.

A GOG, por sua vez, arrisca-se demais nessa jogada. Apesar de ser louvável beneficiar o consumidor, é muito provável que empresas como um todo migrem para Epic Game Store, Nuvem ou a própria Steam, por considerarem essas plataformas corretas em sua abordagem no que tange o reembolso.

É claro que é difícil se colocar no outro lado da situação, mas nem todas empresas são gigantescas como EA, Bioware, Capcom e afins. Em tempos de incentivo a games indies, empresas mais low profile e pessoas físicas produzindo seus próprios jogos, a GOG aparentemente dá um tiro no pé e retrocede anos. Podemos esperar mudanças, mas será que elas vão chegar à tempo?


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Siga a gente no Instagram!

The following two tabs change content below.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *