Sala Crítica
Destaque Filmes Notícias

Soul | Transformação de personagem negro gera debate sobre representatividade

Soul | Transformação de personagem negro gera debate sobre representatividade

Neste final de semana, a Pixar divulgou uma nova prévia de sua próxima animação, Soul, apresentando a vida do professor de música Joe Gardner. O personagem negro, no entanto, sofrerá um acidente e, no mundo das almas, se transformará em um espírito não-humano azul.

A transformação levantou um debate sobre a animação, que conta com quase todo o elenco de dublagem negro. Internautas começaram a questionar sobre o verdadeiro protagonismo do filme, uma vez que, aparentemente, o personagem principal ficará na forma espiritual na maior parte do longa.

O debate ainda foi reforçado por conta de outras duas animações recentes com protagonistas negros: A Princesa e o Sapo, de 2009, e Um Espião Animal, de 2019. Em ambos os filmes, os personagens principais ficaram em sua forma humana por pouco tempo — os dois viraram animais, um sapo e um pombo, respectivamente.

No Twitter, internautas emitiram as suas opiniões sobre Soul:

https://twitter.com/lauxxcore/status/1277313461018558465

“Imagine como estamos cansados.”

Veja o novo teaser de Soul:

Dirigido por Pete Docter e Kemp Powers, Soul chega aos cinemas norte-americanos em 20 de novembro. No Brasil, a animação da Pixar deve ser lançada em janeiro de 2021.


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Siga a gente no Instagram!

The following two tabs change content below.
Jornalista e radialista, é um dos fundadores do Bode na Sala. Se orgulha de ter nascido em São Borja, no interior do Rio Grande do Sul, e, atualmente, mora em Porto Alegre. Trabalhou em todas as áreas que se pode imaginar, mas acabou caindo no submundo geek. É fã do Jim Carrey, acha que o Ben Affleck é o melhor Batman do cinema, não suporta pseudo-cultismo e pretende dominar o mundo.

Comments

  1. André PORTOCARRERO - 29 de junho de 2020 at 13:31 - Responder

    Estou com um estocão de pipoca adorando ver pessoas se assumirem idiotas de carteirinha nas redes sociais. Então chegamos ao ponto que querem reescrever uma obra antes mesmo de sair? Um negro quando morre num filme, não pode morrer porque ele tem que “representar”? Mas atuar mesmo em desenho, não é representar? Negros não podem pro céu? Não pode ter alma, nem virar fantasminha? Quem comédia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close