Sala Crítica
Críticas Destaque Filmes TV e streaming

Amor com Data Marcada | Crítica

Amor com Data Marcada | Crítica

Crítica de Amor com Data Marcada, da NetflixAmor com Data Marcada (Holidate)

Ano: 2020

Direção:  John Whitesell

Roteiro: Tiffany Paulsen

Elenco: Emma Roberts, Luke Bracey, Jake Manley, Jessica Capshaw, Andrew Bachelor, Frances Fisher, Manish Dayal, Kristin Chenoweth

Renovando seu catálogo de filmes originais – desta vez, com foco no Natal -, a Netflix lançou uma comédia romântica que alcançou o Top 10 de suas atrações mais assistidas em menos de um dia! Amor com Data Marcada estreia como uma boa surpresa para quem curte o gênero e deseja assistir a algo leve, engraçado e acolhedor.

O longa acompanha dois personagens: Sloane (Emma Roberts), uma moça de 30 anos que ainda sofre com um término de relacionamento e cuja família quer a todo custo lhe arranjar um novo pretendente; e Jackson (Luke Bracey), um golfista profissional que teve uma experiência romântica não muito habitual e aparenta querer se afastar de compromissos. Como Sloane já estava cansada da pressão de seus parentes para que desencalhasse e Jackson demonstra vontade de ter uma companhia em datas comemorativas sem a obrigação de entrar em um relacionamento, os dois resolvem fazer um pacto de marcar encontros apenas em feriados, suprindo as necessidades de afirmações de cada um.

O título original do filme em inglês leva o nome de Holidate, palavra que foi traduzida no decorrer do enredo para “ferigato” (gato do feriado), estabelecendo uma nomenclatura para esse tipo específico de acompanhante esporádico. Com isso, a linha do tempo se desenrola no período de um ano, passando por cada comemoração que consta no calendário norte-americano e, depois de mais de uma hora de tela, você sente que realmente está vivendo a experiência casual ao lado dos protagonistas.

Já aproveitando o gancho sobre o elenco principal, vale ressaltar a atuação de Emma Roberts, que consegue despertar mais empatia que na maioria dos papéis em que geralmente é enquadrada. Sua personagem Sloane, apesar de ligeiramente invocada, foge um pouco do estereótipo de garota mimada e mal encarada que Roberts costuma representar (que, convenhamos, cai como uma luva com o seu sorrisinho forçado e sua reputação arrogante fora das telas). Desta vez, a atriz conquista o espectador com mais facilidade, por interpretar um arquétipo de garota um tanto desajustada e insegura com determinadas questões pessoais.

Como comédia, Amor com Data Marcada provê algumas risadas, explora piadas baseadas em produções atuais e também se apoia em promover situações constrangedoras entre os personagens, mas que funcionam em meio à trama, porque o filme possui um humor mais ácido do que singelo. 

Em se tratando da concepção dos personagens, não há muito o que se levantar a respeito de Jackson, porque ele se encaixa muito bem com o padrão de homem solteiro desapegado, até que haja alguma mudança em sua perspectiva no decorrer do tempo. Porém, com relação a Sloane, o filme peca um pouco em reafirmar a fragilidade feminina, porque, apesar da garota se mostrar como uma profissional autossuficiente, que mora sozinha e tem sua independência financeira, ela sofre terrivelmente com as expectativas que sua mãe, tia e irmãos têm com relação a sua desastrosa vida amorosa. A família parece celebrar o casamento como se fosse um rito de passagem para a vida adulta, o que faz com que Sloane se sinta incompetente e inferior por permanecer solteira e, por mais que ela argumente para todos que não tem nada de errado em estar sozinha, nem a própria moça parece acreditar no que fala, pois aparenta amargurada demais com seu status zerado de relacionamento.

Mas o mais legal de Amor com Data Marcada é que mesmo que o roteiro trilhe caminhos bem corriqueiros em comédias românticas, o desabrochar do sentimento entre o casal se dá de forma bastante crível, pois antes de surtir em uma paixão, os dois protagonistas vivem uma relação estritamente de amizade e companheirismo, que perdura por bastante tempo de tela e foge do ideal de amor à primeira vista que assistimos em clássicos dessa mesma categoria de filmes.

Nota:


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Siga a gente no Instagram!

The following two tabs change content below.
Designer de moda e redatora gaúcha, vivendo em São Paulo. Interessada por arte e cultura pop em suas mais diversas áreas. Por ser uma romancista entusiasta, curte assistir adaptações literárias para o cinema, e pela ligação acadêmica com figurino, longas de época ocupam o topo da sua lista de filmes favoritos. Além disso, possui o super poder de guardar com facilidade nomes de artistas e apontar suas participações em produções.

Latest posts by Luna Rocha (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *