Sala Crítica
Destaque Especiais TV e streaming

Uma década de Game of Thrones: separamos os 13 momentos mais épicos da série!

Uma década de Game of Thrones: separamos os 13 momentos mais épicos da série!

O primeiro episódio de Game of Thrones foi ao ar há exatamente 10 anos. De lá para cá, a série da HBO baseada nos livros de George R. R. Martin se tornou um fenômeno, mudou para sempre as produções de televisão e, infelizmente, acabou decepcionando uma legião de fãs com a sua última temporada.

E, para celebrar este marco da cultura pop, decidimos separar os momentos mais épicos de toda a série. E, no final, chegamos a 13 momentos que nos impactaram – e, muitos deles, também nos revoltaram. Bom retorno a Westeros!

Lembrando que esse especial está recheado de spoilers de Game of Thrones!

Confira a lista:

  • A morte de Ned Stark (Episódio 9 da 1ª temporada)

Morte de Ned Stark em Game of Thrones

Não dá pra falar de momentos memoráveis em Game of Thrones sem lembrar da morte do Lorde de Winterfell e Protetor no Norte, Ned Stark. Quem leu os livros antes da série já sabia o destino do personagem, mas quem nunca havia tido contato com eles ainda possuía uma esperança de que o até então protagonista seria salvo de um modo heroico pouco antes de sua cabeça rolar – o que não aconteceu. A cena foi importante para mostrar que qualquer um está sujeito à morte em Game of Thrones, algo que se tornaria uma característica marcante da série — e também aumentaria o ódio já estabelecido pela Casa Lannister e, principalmente, pelo mimado Rei Joffrey. Ned, o Norte se lembra!


  • Batalha da Água Negra (Episódio 9 da 2ª temporada)

Momentos épicos de Game of Thrones

Os nonos episódios de Game of Thrones possuem a fama de conter ótimas batalhas, sendo momentos-chave para as temporadas. No segundo ano, assim como no primeiro, isso aconteceu. O exército de Stannis invade Porto Real, com seus navios vindo pela Água Negra. O exército de Porto Real, liderado pelo Cão de Caça e comandado por Tyrion, está em visível desvantagem. O Lannister descobre uma reserva subterrânea de Fogo Vivo e decide usar isso na batalha. Um navio sem ninguém e cheio de Fogo Vivo é mandado até as tropas marítimas de Stannis e Bronn atira uma flecha flamejante, fazendo com que grande parte dos navios se incendeiem. Mesmo assim, Stannis consegue invadir Porto Real e ainda está em vantagem, até que Tywin chega com o exército Tyrel, para salvar o dia. Cão é afugentado pelo fogo e foge, enquanto Tyrion, o grande herói da noite, leva um golpe no rosto e recebe uma cicatriz. O momento deveria ser de glória para o Lannister, mas a chegada de seu pai não vai fazer com que seu futuro seja fácil.


  • Casamento Vermelho (Episódio 9 da 3ª temporada)

Os momentos mais épicos de Game of Thrones

Um dos momentos mais revoltantes da série, o Casamento Vermelho foi o evento que deveria selar a união entre a Casa Tully de Correrrio e a Casa Frey das Gêmeas, mas ficou marcado pela traição de Walder Frey aos seus suseranos e, principalmente, pela derrota suprema do Rei do Norte. O sangrento casamento mostrou que não se devia confiar em ninguém de Westeros, nem mesmo em seus aliados, visto que Roose Bolton, vassalo dos Stark, matou o Rei Robb a sangue frio, e os soldados Frey cortaram sua cabeça e a colaram no corpo de seu lobo, Vento Cinzento. Quem também não escapou foi sua mãe, Catelyn Stark, que teve a garganta cortada pelos soldados Frey. Os Stark já vinham sendo objeto de desconfiança na Guerra dos Cinco Reis, visto que Robb matou o patriarca de uma casa aliada poucos episódios antes, e o Casamento Vermelho foi só mais uma consequência de escolhas erradas feitas pelo Rei do Norte. O episódio também foi mais um dos de número 9 a mostrar um evento que mudaria drasticamente os rumos da história.


  • A morte de Joffrey (episódio 2 da 4ª temporada)

Os momentos mais épicos de Game of Thrones

Provavelmente, a morte mais esperada e merecida da série: não houve nada mais satisfatório do que ver Joffrey Baratheon engasgar até a morte. Todos em Westeros odiavam o então rei e a lista das pessoas que o queriam morto era grande – surpreendente que tenha demorado quatro temporadas para matarem ele. Joffrey, para variar, estava humilhando Tyrion no dia do seu casamento com Margaery Tyrell. Ao notar que a língua afiada do anão rebatia todos os seus insultos, ele obriga o tio a ser o seu copeiro — cena que deixa todos em seu casamento desconfortáveis. Ao, finalmente, tomar o vinho, o reizinho começa a engasgar violentamente e vomitar para o horror de todos os convidados (e o prazer de todos assistindo em casa). Apesar de não sofrer tanto quanto deveria e ter uma morte relativamente rápida, é excelente que ele tenha morrido de qualquer forma. Mas é Game of Thrones, nenhuma alegria dura muito tempo. Cersei, com o filho morto em seus braços, acusa Tyrion de ter matado Joffrey e o nosso herói vai injustamente preso.


  • Julgamento do Tyrion (Episódio 6 da 4ª temporada)

Os momentos mais épicos de Game of Thrones

Depois de ser injustamente acusado pela morte do Jofrrey, Tyrion Lannister vai a julgamento no que é claramente uma armação sem provas para dar a pena de morte a ele. Cersei, Sor Meryn Trant e até mesmo Lorde Varys dão testemunhos parciais e mentirosos para pintar Tyrion como um monstro. Mas nenhum testemunho o fere tanto quanto o de Shae, sua amante. Ela mente sobre Sansa ter planejado o assassinato e sobre Tyrion tê-la ajudado, ela compartilha detalhes sobre a vida sexual deles o humilhando na frente de todos e parte o coração do Lannister. Mas a tristeza logo dá lugar ao ódio. Tyrion pede para confessar. Ele revela não ter matado Joffrey e que o seu único crime foi ser um anão. De ser considerado um monstro, mesmo tendo feito tudo para ajudar e não receber sequer reconhecimento por ter salvado Porto Real. A cena é intensa e traz a melhor atuação do brilhante Peter Dinklage na série inteira. Vendo que não há como ser inocentado, Tyrion pede julgamento por combate e causa outra cena épica da série.


  • Montanha vs. Oberyn (Episódio 8 da 4ª temporada)

Os momentos mais épicos de Game of Thrones

O grande momento do julgamento por combate, que envolve o campeão de Porto Real, Sir. Gregor Clegane, contra o desafiante em nome do acusado — Tyrion —, Oberyn Martel. Oberyn não aceita lutar porque gosta de Tyrion, mas sim por buscar vingança e desmascarar Tywin. Ele tem certeza de que o Lannister mandou Oberyn matar e estuprar sua irmã, Elia Martel, além de executar seus sobrinhos. Ele busca, além de matar o Montanha, conseguir sua confissão. Em um duelo entre a força e a agilidade, Oberyn dá uma surra em Gregor, em uma exibição majestosa — e uma excelente atuação de Pedro Pascal —, mas acaba focando demais na confissão do Montanha e fica muito confiante, até que o homem, praticamente derrotado, puxa o seu pé, derrubando-o e esmaga o seu crânio com as próprias mãos. Uma cena espetacular, mas incrivelmente triste, por todos estarem torcendo por Oberyn e, automaticamente, por Tyrion.


  • Massacre de Durolar (Episódio 8 da 5ª temporada)

Os momentos mais épicos de Game of Thrones

Desde a primeiríssima cena da série, os Caminhantes Brancos são uma ameaça, mas bem vaga e com pequenos teases a cada temporada para que eles não caiam no esquecimento do público. E a ameaça dos mortos-vivos nunca foi tão palpável, tão emergencial e tão aterrorizadora quanto no massacre de Durolar. Em uma cena que chocou até os fãs dos livros e uma das provas da ocasional habilidade dos roteiristas das séries de aparecerem com novas adições brilhantes, Jon Snow quase morreu (para variar). Em mais um dos esforços do comandante da Patrulha da Noite em recrutar o maior número de selvagens possível antes que o Inverno comece para salvá-los do terrível destino, tudo vai bem em Durolar, até vidro de dragão (essencial para matar os Caminhantes Brancos) é adquirido… Mas tudo dá errado. Um número massivo de wights (cadáveres ressuscitados) tenta atravessar os portões e quatro Caminhantes observam enquanto membros da Patrulha e selvagens são brutalmente massacrados. Essa cena, além de ser magistralmente bem realizada, mostra o tamanho da ameaça dos mortos-vivos e que o raro aço valiriano é capaz de matar um Caminhante Branco.


  • Caminhada da vergonha de Cersei (Episódio 10 da 5ª temporada)

Os momentos mais épicos de Game of Thrones

O season finale de uma temporada que até então se mostrava a mais irregular foi memorável por diversos motivos. O principal, lógico, foi o julgamento de Cersei Lannister pela Fé Militante. Acusada de adultério, regicídio e incesto, Cersei teve os cabelos totalmente cortados, suas roupas completamente arrancadas e foi obrigada a caminhar pelas ruas de Porto Real desde o Grande Septo de Baelor até a Fortaleza Vermelha completamente nua. No caminho, foi xingada de todos os nomes possíveis, teve excrementos atirados em seu corpo e foi acompanhada de um sino irritante que era tocado por uma das septãs, seguido da palavra “vergonha” para atrair a atenção da multidão. Lena Headey merecia o Emmy pela sua dolorosa atuação no episódio, mas acabou perdendo naquele ano, o que é realmente uma vergonha.


  • A morte do Hodor (episódio 5 da 6ª temporada)

Os momentos mais épicos de Game of Thrones

Na metade da sexta temporada — uma das melhores da série —, Bran Stark estava sendo treinado pelo Corvo de Três Olhos, colocado em visões repetitivamente. Empolgado, o jovem decide encostar sem supervisão na raiz da Árvore Coração e acaba visualizando o enorme exército de Caminhantes Brancos, só que ele é tocado pelo Rei da Noite, ocasionando em uma marca no seu braço. Essa marca faz com que os Caminhantes possam entrar no represeiro e rapidamente o exército invade o local, matando o Corvo, Verão e os Filhos da Floresta. Bran está preso em uma visão, em Winterfell, enquanto Meera e Hodor tentam salvá-lo. Nessa visão, o Stark está junto com o Corvo e estão acompanhando o gigante que consegue apenas repetir o próprio nome enquanto jovem. Hodor e Meera conseguem tirar Bran do represeiro, mas Hodor precisa segurar a porta para que os caminhantes não os peguem. Meera fica gritando repetivamente “hold the door“, que significa segure a porta, enquanto ela foge com o menino. Nesse momento, o Hodor do passado, na visão de Bran, acaba sendo conectado ao do presente e também grita a frase, ficando cansado enquanto ele é morto e resumindo a frase automaticamente em Hodor, o nome do personagem. Um fim triste e belo ao mesmo tempo para uma criatura que sempre quis o melhor para a família Stark.


  • A Batalha dos Bastardos (Episódio 9 da 6ª temporada)

Os momentos mais épicos de Game of Thrones

Essa cena chega a ser um evento de tão esperada, tão intensa e tão satisfatória. A Batalha dos Bastardos é tudo o que você quer ver e mais. Iniciando com Rickon Stark sendo morto pro Ramsey Bolton, Jon Snow indo para o campo de batalha sozinho para enfrentar o exército inimigo e é salvo pelo seus próprios homens no último instante. Em desvantagem, o exército de Jon é massacrado e, apesar de matar uma boa quantidade de rivais, não é o suficiente para o grande número deles. Presos num cerco, tudo parece perdido até que Sansa aparece com um exército de guerreiros do Vale concedido pelo Mindinho, salvando o irmão e os nortenhos. Mas ainda não acabou. Ramsey foge de volta para seu castelo e fecha os portões, que logo foi arrombado pelo gigante Wun Wun antes de morrer por não resistir a tantas flechadas. Snow, mais possesso do que nunca, quebra a cara do Ramsey na porrada — cada soco dá mais satisfação que o anterior. A Batalha dos Bastardos impressiona em sua escala, realização e atuação do Kit Harrington.


  • A explosão do Septo de Baelor (Episódio 10 da 6ª temporada)

Os momentos mais épicos de Game of Thrones

A sexta temporada foi majestosa, contendo episódios memoráveis, com o citado anteriormente, a Batalha dos Bastardos. e o último capítulo do ano, que não poderia ser menos excepcional. Em Porto Real, enquanto todos estavam reunidos no Grande Septo de Baelor, para o julgamento de Cersei e Loras Tyrell — com exceção da própria Cersei, Qyburn, Septã Unella, Tommen e o Montanha —, a Rainha Regente e Qyburn decidiram explodir o septo com Fogo Vivo, que estava no subterrâneo da cidade. Todos morrem, incluindo o Alto Pardal, Margaery, Kevan Lannister, Loras, a maioria dos membros da corte real e os pardais. Sabendo do ocorrido, o Rei Tommen, muito por conta da morte de Margaery, salta de uma janela da Fortaleza Vermelha, morrendo na queda. O episódio termina sendo uma vitória extremamente dolorida para Cersei, que consegue se vingar, mas perde o seu último filho vivo.


  • Batalha da Estrada do Ouro (Episódio 4 da 7ª temporada)

Os momentos mais épicos de Game of Thrones

Um dos maiores combates já mostrados na TV foi a batalha que colocou os exércitos Lannister e Tarly (que haviam acabado de vencer uma batalha em Jardim de Cima e tomou todo o ouro dos Tyrell) contra os Dothraki e Daenerys Targaryen. A primeira batalha de Dany em Westeros foi um show de sangue, poeira e, claro, muito fogo de dragão. O momento mostrou ao povo de Westeros que dragões realmente existem e que eles causam um rastro de morte por onde passam. A grandiosa cena também mostrou a ousadia (e tolice) de Jaime e Bronn ao tentar matar em campo aberto Drogon, o gigante negro alado que saiu ligeiramente ferido da guerra. Dany mostrou ali na Campina que não estava para brincadeira ao tentar reivindicar seu trono e provou que o povo westerosi não sabe lutar, como disse um soldado Dothraki.


  • Arya mata o Rei da Noite (Episódio 3 da 8ª temporada)

Os momentos mais épicos de Game of Thrones

Mesmo tendo sido uma experiência decepcionante, a última temporada de Game of Thrones entregou algumas coisas boas, e um único momento épico: Arya (Maisie Williams) derrotando de uma vez por todas o Rei Gelado Rei da Noite. Em meio ao caos da invasão de Winterfell, Arya mede forças com o líder do exército dos mortos numa luta de tirar o fôlego. Prestes a ser derrotada, a jovem usa sua arma com inteligência e desfere um golpe fatal no principal inimigo de Jon Snow. Embora épica, a sequência desconsiderou o antagonismo criado nas outras temporadas entre Snow e o Caminhante Branco, frustrando a expectativa de todos os fãs que aguardavam pela batalha final dos dois personagens.


Menções honrosas:

  • A vingança da Arya perante a casa Frey
  • Batalha de Castelo Negro
  • Brienne vs. Cão de Caça
  • Daenerys queimando escravistas
  • A última luta de Khal Drogo
  • A escura – mas épica – Batalha de Winterfell
  • Daenerys queimando Porto Real

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Siga a gente no Instagram!

 

The following two tabs change content below.
Jornalista e radialista, é um dos fundadores do Bode na Sala. Se orgulha de ter nascido em São Borja, no interior do Rio Grande do Sul, e, atualmente, mora em Porto Alegre. Trabalhou em todas as áreas que se pode imaginar, mas acabou caindo no submundo geek. É fã do Jim Carrey, acha que o Ben Affleck é o melhor Batman do cinema, não suporta pseudo-cultismo e pretende dominar o mundo.

Latest posts by Carlos Redel (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *